Tag Archives Passeios e Viagens

Primeira viagem internacional: Por onde começar?

Uma vez as passagens aéreas – principalmente as de destino internacionais tinham valores absurdos. Só viajava para fora do país quem estava disposto a gastar rios de dinheiro – não que eu ache isso errado, afinal penso que viajem é o melhor investimento que podemos fazer na vida! Bom, de um tempo para cá, as passagens internacionais estão ficando mais acessíveis, fora que sempre tem várias promoções que, muitas vezes tornam os valores das passagens para outros países mais barato do que passagens para destinos no Brasil.

Isso tem mudado a forma de pensar das pessoas, porque o sonho de viajar para outro país se torna algo possível para todos. Com tantas facilidades para realizar viagens ao exterior – passagens acessíveis, opções econômicas de hospedagem, facilidade de transporte, nós passamos a planejar nossas tão sonhadas viagens, e então surge o questionamento: o que eu preciso para fazer a minha primeira viagem internacional?

  • Passaporte: O passaporte é o documento oficial para os viajantes. Nós brasileiros se escolhermos destinos do Mercosul, não precisamos nos preocupar com isso. Você pode ingressar em qualquer país do Mercosul (Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai)  apenas com RG – com menos de 10 anos de emissão; Mas é tão gostoso colecionar carimbos que vale a pena emitir o passaporte mesmo que seu destino seja algum dos nossos vizinhos;
  • Visto: O Visto é uma autorização concedida à estrangeiros para entrar em um determinado país – nem todos países exigem visto; Existem várias modalidades de visto – trabalho, estudos, turismo e trânsito, os últimos dois importante para quem ama viajar. OBS: alguns países como EUA, Canadá, China e Austrália, exigem aos viajantes em casos de escala o visto de trânsito. Esse visto permite que o viajante entre no país e permaneça algumas horas enquanto ele espera o seu próximo voo. E, é muito importante saber que esse visto não permite que você conheça o país mesmo que você tenha muitas horas de conexão;
  • Vacinas: A única vacina que é exigida para entrada em outros países é a febre amarela – ela geralmente é exigida em países onde você terá contato com a natureza; E é preciso emitir Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP)  para isso é só entrar no site da Anvisa preencher o formulário e depois escolher um dos Centros de Orientação para a Saúde do Viajante e levar com você sua carteirinha de vacinação comum, depois disso é só guardar seu certificado e levar com você na viagem. Mas a ANVISA recomenda ter também outras vacinas como: Hepatites A e B, Tétano e Difteria, e a Tríplice Viral, para proteger contra possíveis doenças, como: Sarampo, Caxumba e Rubéola.
  • Seguro Viagem: Em alguns países esse é um item obrigatório, como é o caso da Alemanha e países que fazem parte do Tratado de Schengen. E mesmo em países que não é obrigatório é extremamente importante tê-lo. Em países como EUA não existe hospitais públicos e lá atendimento médico é extremamente caro – para ter noção uma simples torção de pé pode custar com médicos, internação, exames e talas uma bagatela de US$15.000 (não tem zero sobrando não – é isso mesmo, já tivemos um amigo que passou por isso e foi salvo pelo seguro saúde)

Feito tudo isso, agora é só escolher o destino, comprar passagens, montar roteiros, comprar moeda local ou cartão de crédito seja pós ou pré-pago – sendo que nessas opções você acaba gastando um pouco mais e então, é só aproveitar!

E ai, qual será o destino?

Cartagena Índias: Castillo de San Felipe de Barajas

O Castelo de San Felipe de Barajas fica localizado na bela Cartagena Índias, na Colômbia. Quando escolhi o destino da viagem de uma coisa eu já sabia: que esse castelo eu precisava ir. Essa fortaleza é considerada a maior construção no Novo Mundo feita por espanhóis – por esse título já conseguimos ter uma noção de quão grande é essa construção – ela foi construído entre 1536 e 1657.

Não vim aqui contar sobre a história do Castelo, até porque estragaria o seu passeio, rs mas basicamente a fortaleza foi construída para vigiar os acessos a cidade por mar e terra e evitar o ataque de piratas, pois a  Cidade de Cartagena era um local muito visitado na época colonial, pois lá se armazenava muitos metais preciosos, o que tornava o local alvo de saqueadores;

Ah, e algo muito bacana é que o Castelo de San Felipe na realidade é um forte, conhecido como protetor de Cartagena.

Se você for a Cartagena não deixe de ir a fortaleza, nem que seja só para olhar por fora. Sério, são 17.000 pesos muito bem investidos e, em poucas horas você conhece tudo e tira belas fotos. É muito incrível poder caminhar pelos túneis, que vão se tornando verdadeiros labirintos 0 nós passamos 1001 vezes pelo mesmo lugar, rs, encostar nos canhões, ver calabouços e tantas outras coisas é uma experiência muto legal – principalmente para quem gosta de história.

Nosso roteiro de viagem a Cartagena foi montado para ser prático e barato. Na chegada a Cartagena nós ficamos em um hotel dentro da Cidade Murada (Centro Histórico) pois assim poderíamos fazer tudo pé. E, sim, mesmo sendo alto do verão, fizemos tudo a pé – pois estando ali no centro tudo fica próximo, o único momento que usamos taxi foi quando fomos ao Castelo de San Felipe, pois estava muito quente.

Da fortaleza você consegue observar como realmente ela foi erguida em um local estratégico. De lá você consegue ver os muros do Centro Histórico, também chamada de cidade murada, o Convento de La Popa, os sapatos Viejos e ter uma deslumbrante vista da parte nova de Cartagena;

Algumas dicas:

  • Cartagena é muito quente, então opte em fazer a visita pela manhã, bem cedinho ou final de tarde; No meio da tarde, além de quente o passeio de chiva deixa os turistas lá e, ai você já sabe né?
  • Para chegar é fácil. O Castelo fica na Colina de San Lazaro, todo mundo por lá conhece; a pé a caminhada dá cerca de 20 minutos; Se optar ir de táxi combine o valor antes de entrar no veículo – lá os táxis não tem taximetros e nem sempre tem uber no centro histórico; Paquei cerca de 8.500 COP – estava muito quente e optamos ir de táxi, já tinha pesquisado quanto dava em média o trajeto;
  • Meio período é suficiente para conhecer o Castelo com guia, passear, tirar muitas fotos e ainda descansar com uma linda vista;
  • A entrada custa 17.000 COP – sem o audioguia; Estudantes e idosos pagam meia entrada;
  • Não compre água na parte de fora do Castelo – ela custa o dobro do preço;

 

Natureza, descanso e diversão. Tudo isso e muito mais você encontra em Serra Negra

Todo ano no primeiro final de semana de agosto viajamos com amigos para o encontro anual de Honda Civic, evento conhecido como Civic Nation. O evento já aconteceu em vários locais e, esse ano foi vez de Serra Negra receber o evento. Não conhecia Serra Negra até então.

Serra Negra tem cerca de 30 mil habitantes e fica aproximadamente a 140km da capital. Localizada próximo ao Sul de Minas e é uma das principais cidades do Circuito das Águas.  A cidade é bonita e calma. Muito procurada por casais para descanso – a região é cheia de hotéis e pousadas românticas, com deliciosa gastronomia, e também por idosos que vão em busca do famoso Turismo Religioso.

Como estivemos na cidade por outro motivo, não conseguimos conhecer tudo o que a cidade oferece, até porque só tivemos um dia livre e a noite que aconteceu o evento. Mas, conseguimos conhecer: a Fazenda da Família Silotto – história incrível contada pelos próprios membros da familia. Vinhos e cachaças artesanais ótimos – para o meu paladar. O restaurante da Familia Schiavo  – super conhecido, recebemos várias indicações. É uma linda cantina italiana com pratos super saborosos, bem servidos por um ótimo preço.

Pousada Alto da Serra, o local é simples, bem cuidado, com um atendimento impecável – os proprietários são de uma simpatia ímpar. O café da manhã é repleto de delícias feitas na hora, com muita variedade (bolos, pães, chás).  A tarde, na area do café da mahã sempre tem bolinhos, café e chás para fazer um lanchinho. A loja de produtos caseiros K’Queijo – onde encontrei grande variedade de queijos, vinhos de produtores de Serra Negra, doces e biscoitos amenteigados do sul de Minas Gerais – tem muitas promoções e os atendentes são super educados e prestativos.

Além dos locais que conhecemos existem outros, muitos famosos que muitas pessoas nos indicaram, mas dessa vez não tivemos tempo de ir conhecer. O Mirante do Cristo, no alto do Teleférico de Serra Negra, a Disneylândia dos Robôs, um colorido museu de invenções divertidas e curiosas, o Parque Represa Dr. Jovino Silveira e o Parque Fonte Santo Agostinho, um dos lugares onde se encontra fontes de água mineral na região. Além disso Serra Negra possui muitas fábricas de malhas e lãs para quem adora fazer uma comprinha, fique sabendo que os preços são ótimos.

Depois desse final de semana posso afirmar que Serra Negra é um ótimo local para quem precisa dar uma fugida da cidade grande e dar boa descansada, tudo isso sem gastar muito. Mesmo sendo uma cidade turística os preços são bem amigáveis – tanto para alimentação quanto para hospedagem.

Para conferir o post sobre a Fazenda da Família Silloto clique aqui.

 

Serra Negra: História e Bons Vinhos

Recentemente fui a Serra Negra com alguns amigos participar de um evento de carros, aproveitamos a ida e escolhemos alguns lugares para conhecer e uma deles foi o Sítio São Pedro da Família Silotto.

Para conhecer o Sítio São Pedro da Familia Silotto não precisa marcar hora para ir conhecer e não paga nada para entrar.

Nós fomos no intuito de conhecer e degustar os vinhos e cachaças artesanais fabricado por eles; Chegamos lá, fomos muito bem recepcionados e um dos membros da família fez conosco um tour e nos mostrou os cantinhos da fazenda, nos deu uma breve explicação de como as bebidas são produzidas, conhecemos a parte “antiga” da vinícola aonde eram produzidos os vinhos quando a família chegou no Brasil e, ainda batemos um papo super legal com um dos patriarcas da família que estava por lá.

Depois desse tour – cheio de curiosidades, conhecemos o museu com artigos antigos que eram utilizados para a produção de vinhos quando a família chegou no Brasil e, depois fomos direto a parte mais esperada – pelo menos por mim, rs – a degustação e a lojinha.

Na loja eles disponibilizam vários tipos de vinhos, cachaças, licores e café produzidos por eles na fazenda. Apenas um dos rótulos dos vinhos produzidos por ele a uva é plantada ali mesmo na fazenda, os outros vinhos as uvas vem do Rio Grande do Sul, pois lá o clima é mais propicio para o cultivo de alguns tipos de uva.

Além dos vinhos, cachaças, licores e café produzidos pela família, ainda encontramos outros produtos artesanais da região como queijo, requeijão, pimentas, doce de leite, biscoitos e massas.

Em falar em cachaça, mesmo que você não seja fã de cachaça, prove a cachaça azul, tenho certeza que você vai se surpreender com o sabor e com o precinho da garrafa, rs

Tudo lá tem um bom preço – comparando com o que já tinha visto na cidade no dua anterior. Os vinhos variam de R$20 a R$27, cachaças à partir de R$20, doces à partir de R$8, pimentas à partir de R$15. Para facilitar as compras, lá eles aceitam cartões e embalam tudo para suas compras voltarem seguras e intactas.

É um passeio gostoso de ser feito. Ah! Vá ciente que é tudo simples e que simpatia e coisas gostosas tem de montes.

A Família Silotto fica na Rodovia SP 360 Km 158.5
Sítio São Pedro – Sentido Serra Negra/Lindóia

Funciona de segunda a sábado das 9h as 18h – aos sábados pela manhã pode assistir a cachaça sendo feita.

Três lugares incríveis para conhecer na França

Olá mundo! Olá leitores do blog Camila Carsten! Hoje vim a convite da Camila fazer uma pequena participação nesse blog lindo e trazer um conteúdo que acredito que vocês vão adorar. Meu nome é Ceci e sou dona do Blog Ceci Fontaine.

Quando se fala sobre turismo na França o que vem a mente da maioria das pessoas é Paris e seus atrativos como: Torre Eiffel, Louvre, Arco do Triunfo, a Champs-Élysées entre outros. Só que a França é muito mais que apenas Paris. Então resolvi trazer 3 lugares incríveis que todos deveriam ter o prazer de conhecer na França. Vamos lá:

Monte Saint-Michel

O Monte Saint-Michel está situado no coração de uma imensa baía invadida pelas marés mais altas na Europa, onde foi construído uma abadia e um santuário em homenagem a São Michel em 709. O bispo de Avranches, mandou construir um santuário ali em 966, os monges beneditinos se mudaram para o Monte e aos poucos o monte foi se tornando uma pequena comunidade. A história é longa e se você adora monumentos históricos, arquitetura esse lugar vai te fascinar. Ele é o meu lugar preferido na França e um dos meus preferidos no mundo. O Monte Saint-Michel fica na região da Normandia, mas já pertenceu por muitos anos a região da Bretanha.

Rocamadour

Rocamadour está localizado na Dordogne, é uma cidade santa no Caminho de Saint Jacques de Compostela , a basílica de Saint-Sauveur  e a cripta Saint-Amadour são classificada como Patrimônio Mundial e estão abertos aos visitantes e peregrinos. Na capela milagrosa, uma das 7 capelas construídas na cavidade da rocha, você encontra a Madonna Preta venerada por mais de um milênio. Foi a primeira vez que soube de uma Santa preta, além da Nossa Senhora Aparecida, confesso que me senti em contato com meu eu espiritual nessa capela, é realmente emocionante, um lugar de muita paz e boas energias. Além de ser um lugar de muita fé o fato da cidade ser construída entre as rochas a torna ainda mais interessante e mágica. Sua arquitetura medieval é fabulosa, cada minuto em Rocamadour vale a pena.

Colmar

SONY DSC

A cidade mais colorida que já conheci. Colmar fica na região da Alsace e foi fundada no século IX. Uma cidade linda em todas as estações do ano, além da sua arquitetura belíssima com casas em enxaimel, Colmar é cheia de construções delicadas, flores, canais que lembram um pouco Veneza e atrações que transbordam romantismo. Ela  já esteve sob o domínio de suecos e alemães, o que se reflete em sua arquitetura um tanto diferente de outras regiões francesas.

Bom pessoal é isso, espero que tenham gostado. Se quiser saber mais sobre esses e outros destinos na França acesse o meu blog, tem uma parte dedicada somente a isso.

Acesse > > https://cecifontaine.com/category/franca/

Qualquer dúvida deixe-a nos cometários que venho responder.

Minhas outras redes sociais:

Instagram: ceci_fontaine

Facebook: https://www.facebook.com/blogcecifontaine/

Blog: https://cecifontaine.com/

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCBlsuoMWhR8BHxNxWjYfuXA

Au revoir!

error: Content is protected !!